Morre o ex-governador e ex-senador do RN Geraldo Melo

Morreu na madrugada deste domingo (06), o ex-governador e ex-senador do Rio Grande do Norte Geraldo Melo, em decorrência de um câncer, aos 86 anos. Ele estava em estado grave de saúde, e recebia cuidados paliativos junto aos seus familiares em sua residência, em Natal.

No ano de 2020, Geraldo foi diagnosticado com câncer na cabeça, doença que se transformou em metástase, atingindo inclusive o pulmão.

Dos políticos que esse comunicador conviveu, foi o mais brilhante. Dr. Geraldo magnetizava você com sua inteligência e fala. Que Deus o tenha em um grande lugar.

Ficam nossos sentimentos a todos os filhos e netos. Uma grande perda para a política e para o Rio Grande do Norte.

Velório e Sepultamento

O velório do ex-governador terá início às 10h no Cemitério Morada da Paz, onde às 16h acontecerá o sepultamento.

Trajetória

Geraldo Melo é considerado um dos mais notáveis oradores do estado, e foi governador do Rio Grande do Norte (entre os anos de 1987 e 1991) e senador (entre 1995 e 2003).

Tendo construído boa parte da sua vida pública em Ceará-Mirim, colaborou com o governo de Aluísio Alves (1961-1966), tendo trabalhado na SUDENE. Foi indicado vice-governador do Rio Grande do Norte quando o titular era Lavoisier Maia Sobrinho (1978-1983).

Em seguida, voltou para o grupo dos Alves e coordenou a campanha vitoriosa de Garibaldi Alves Filho para a Prefeitura de Natal, no ano de 1985. Geraldo montou uma estação de rádio, e obteve uma concessão de uma emissora de TV, a TV Potengi, ligada à Rede Bandeirantes de Televisão, ao término dos anos 1980.

Em 1993, rompeu com o PMDB e passou para o PSDB, onde foi presidente estadual até o ano de 2008, logo após retornou para o PMDB em 2011. Elegeu-se senador em 1994, e, durante esse período, Geraldo foi vice-presidente do Senado de 1995 até 1997. Em 2002, candidata-se a reeleição porém termina o pleito em 3° lugar, atrás dos eleitos Garibaldi Alves Filho e José Agripino Maia. Em 2006, candidata-se mais uma vez ao Senado pelo PSDB termina o pleito novamente em 3°lugar atrás da eleita Rosalba Ciarlini e do 2° colocado Fernando Bezerra.

Desde então Geraldo Melo não disputou nenhum cargo eletivo, até 2018 quando resolve disputar as eleições para concorrer uma vaga a senador pelo PSDB, porém, não obteve êxito ficando em 3° lugar.

No início de novembro de 2021, foi eleito novo imortal da Academia Norte-riograndense de Letras (ANL), para a cadeira número 32.

Postado em 6 de março de 2022