Johnson & Johnson: proteção contra Covid aumenta para 94% com 2º dose

Foto: Dado Ruvic/Illustration/File Photo/Reuters

A Johnson & Johnson informou nesta terça-feira, 21, que a aplicação de uma segunda dose de sua vacina contra covid-19, administrada cerca de dois meses após a primeira, aumentou sua eficácia para 94% contra as formas moderadas a graves da doença. A proteção é de 70% com a dose única.

Os dados da J&J vão ajudar na defesa de uma dose de reforço junto aos reguladores dos EUA, mesmo quando a empresa enfatiza a durabilidade de sua vacina de injeção única como uma ferramenta para aliviar a pandemia global.

O presidente Joe Biden está pressionando por doses de reforço em meio ao aumento de hospitalizações causadas pela variante Delta e a J&J, única farmacêutica com uma vacina de dose única aprovada nos Estados Unidos, tem estado sob pressão para produzir evidências sobre a eficácia de uma dose adicional.

A empresa agora “gerou evidências de que uma injeção de reforço aumenta ainda mais a proteção contra COVID-19”, disse o Dr. Paul Stoffels, diretor científico da J&J, em um comunicado.

A J&J disse que um reforço administrado dois meses após a primeira dose aumentou os níveis de anticorpos de quatro a seis vezes. Quando administrado seis meses após a primeira dose, os níveis de anticorpos aumentaram doze vezes, conforme dados divulgados no mês passado, sugerindo uma grande melhora na proteção com o intervalo mais longo entre as doses.

O estudo de fase III de duas doses da J&J foi realizado com 30.000 participantes e testou a a segunda dose foi administrada 56 dias após a primeira em adultos com 18 anos ou mais.

Agora RN

Postado em 21 de setembro de 2021