Nubank, Inter, iFood e Google se unem por pagamentos digitais no Brasil

Nesta quarta-feira (10), Nubank, Inter, iFood e Google anunciaram o desenvolvimento da Zetta, associação que tem como objetivo inovar o setor financeiro e impulsionar a digitalização da economia no Brasil. Além das quatro marcas citadas, o novo projeto conta com o apoio de outras empresas de tecnologia: Mercado Pago, Creditas, Hash e Iugu.

Em comunicado, as associadas informam que a Zetta ajudará a promover o pagamento digital no Brasil, atuando para reduzir burocracias, revolucionar o setor financeiro e quebrar outras barreiras existentes hoje. Bruno Magrani, diretor de relações institucionais do Nubank, afirma que o grupo “colocará sempre os interesses dos clientes em primeiro lugar”.

François Martins, diretor de Relações Governamentais do Mercado Pago, diz que “a Zetta alia inteligência de mercado ao conhecimento técnico e dinamismo, vislumbrando empoderar milhões de brasileiros para que tenham acesso aos serviços financeiros digitais ou possam ainda empreender e manter seus negócios em funcionamento com a ajuda da tecnologia”.

As marcas ainda defendem a popularização dos serviços financeiros digitais para milhões de brasileiros. “Queremos a continuação da transformação dos serviços financeiros, provando que, aliados à tecnologia, eles podem, sim, ser um espaço humanizado, inclusivo e democrático”, conta Marcelo Lacerda, diretor de Políticas Públicas do Google.

Vale lembrar que uma pesquisa de 2019 do Instituto Locomotiva revelou que o Brasil tem 45 milhões de desbancarizados. No entanto, houve uma queda de 73% durante a pandemia, com muitas pessoas sem acesso às agências físicas, mostrou outro estudo da Americas Market Intelligence com a Mastercard.

As empresas adiantam que temas que impulsionam a inclusão digital e financeira serão pautados frequentemente. O site lançado para o projeto mostra que as associadas terão eventos para debater temas relacionados e compartilharão estudos; o primeiro já foi publicado e aborda “o papel da tecnologia na recuperação econômica”.

Fonte: Tecno

Blog

Postado em 10 de março de 2021