Microsoft: segurança é para todos, mas precisa ser simples para ser efetiva

Nesta semana, entre os dias 2 e 4 de março, a Microsoft sedia online seu evento anual Ignite. Entre os anúncios, a companhia falou sobre sistemas de identidade descentralizados e cibersegurança para todos, em todos os níveis. O Olhar Digital conversou com Vasu Jakkal, vice-presidente corporativo de segurança, conformidade e identidade da Microsoft, que aponta que os negócios precisam ter “segurança de fábrica“.

“Esse é um termo particularmente comovente porque segurança para todos significa que precisa ser para todas as organizações, todas as pessoas, não importa onde você esteja no mundo”, disse a executiva, acrescentando que “ela precisa estar disponível para todas as nuvens, não apenas da Microsoft”.

Entre os anúncios do Ignite está o Azure AD. A solução, voltada para identidade em nuvem, aponta para um mundo sem senhas, mas com credenciais seguras. Em ocasiões anteriores, a Microsoft já reforçou esse contexto, especialmente sobre serviços de verificação multifatorial.

“A segurança também precisa olhar para ela de todos os ângulos e eu acho que é algo em que a Microsoft é única. Nós olhamos para segurança e conformidade, e identidade e gerenciamento de várias maneiras, todos juntos como formas interconectadas de contenção”, afirmou.

Para a Microsoft, existem três pontos importantes relacionados à segurança: senhas, segurança desde a base e criação de uma cultura de cibersegurança. O primeiro está intrinsecamente ligado ao pensamento de um mundo sem senhas e adoção de sistemas descentralizados de identidade.

Confira a matéria completa, clique aqui

Fonte: Olhar Digital

Postado em 3 de março de 2021