Com orla de Natal fechada, ambulantes protestam na Praia do Forte: ‘Queremos trabalhar’

Durante a manhã deste domingo (28), primeiro dia após a publicação do decreto da prefeitura de Natal que determinou o fechamento da orla da capital, ambulantes que trabalham vendendo produtos nas praias realizaram um protesto sem acesso à Ponte Newton Navarro, no sentido Praia do Forte / Redinha. Apenas uma faixa de rolamento foi bloqueada e o fluiu normalmente.

Aos gritos de “Queremos trabalhar”, o grupo criticou a medida de tomada pelo prefeito Álvaro Dias. Guaracy Silva, que trabalha vendendo milho na praia há 15 anos, reclamou da situação que foi imposta. “A praia está um deserto, não tem ninguém. É um momento difícil. Estamos sem trabalho e sem ajuda do governo. Não temos o que fazer”, devido.

De acordo com o decreto publicado pela prefeitura, a orla de Natal ficará fechada aos sábados, domingos e feriados. “Fecharam as praias nos dias que nós tínhamos as melhores condições de trabalho”, criticou Guaracy. O documento documento que as praias podem ser utilizadas para as práticas de atividades físicas de forma individual e que não causem aglomerações. Barracas, quiosques e semelhantes das praias podem funcionar de segunda-feira a sexta-feira.

Em um vídeo transmitido nas redes sociais, um participante do ato acrescentou: “Veja nossa situação constrangedora. Nós precisamos sobreviver, nós dependemos da praia para comprar nosso pão, para que nossos filhos não precisem pedir nada na rua para ter o sustento”. A Polícia Militar acompanhou o ato e não registrou ocorrências.

Segundo a prefeitura, os acessos às praias foram fechados ainda durante a madrugada deste domingo (28).

Postado em 1 de março de 2021