Saldo de apenas R$ 43 milhões para manter rede de combate à Covid-19 preocupa Governo do RN

O Governo do Rio Grande do Norte reuniu a bancada federal, o Ministério Público Estadual e o do Trabalho para discutir investimentos para o combate à Covid-19 e garantir a execução dos recursos repassado em 2020. A reunião aconteceu com a presença da governadora Fátima Bezerra e do vice-governador Antenor Roberto.

De acordo com o secretário estadual da Saúde, Cipriano Maia, que fez um balanço dos recursos da Sesap, oriundos de emendas para enfrentamento da pandemia, somente no ano passado foram transferidos para o RN R$ 318,7 milhões, dos quais já foram empenhados R$ 275,5 milhões.

Cipriano Maia pontuou que o saldo atual é de somente R$ 43 milhões para manter a estrutura existente hoje no Rio Grande do Norte – o que inclui os 600 leitos exclusivos para a Covid, recursos humanos e insumos. “O decreto de calamidade terminou no dia 31 de dezembro e não há previsão de receitas para o combate à pandemia para este ano”, alertou.

Visando o incremento através de receitas extras, e a não descontinuidade do combate à Covid-19, a proposta apresentada pelo secretário foi de que deputados e senadores unam forças para destinar o maior número possível de emendas para a saúde do Estado.

O procurador da República no Rio Grande do Norte, Vitor Mariz, alertou que o atual cenário é alarmante. “De um lado o aumento do número de casos, mortes. De outro, o risco concreto de subfinanciamento, fechamento de leitos”. E pediu a união dos parlamentares: “é o momento da participação de diversos atores”.

Diante do cenário de aumento de casos da Covid-19, a governadora explicou sobre o reforço às medidas sanitárias e suspensão dos pontos facultativos no período carnavalesco. “Tudo isso movidos pelo senso de responsabilidade, a fim de termos controle sobre a pandemia”, disse.

Ela também destacou a importância dos parlamentares em Brasília terem como prioridade o combate ao coronavírus. “Neste momento, o Congresso Nacional não pode ter outra pauta que não seja o financiamento para a saúde e o auxílio emergencial”, disse. Também participaram da reunião os senadores Jean Paul Prates, Zenaide Maia e Styvenson Valentim; os deputados federais Natalia Bonavides, Rafael Motta e, representando o mandato do general Girão, Ramon Mesquita; o procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite; o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN), Xisto Tiago; a promotora de justiça, Kalina Filgueira; o procurado-geral do Estado, Luiz Antônio Marinho;secretária adjunta do Gabinete Civil, Socorro Batista; a presidente do Conselho Estadual de Saúde (CES), Geolípia Jacinto; a assessora especial do Gabinete Civil, Luciana Daltro.

Fonte: Agora RN

Postado em 14 de fevereiro de 2021