Dilma torra R$ 630 mil com viagens de assessores e lidera gastos como ex-presidente

Dilma Rousseff, cassada em 2016 por crime de responsabilidade em um processo liderado pelo MBL, é a ex-presidente que mais torra dinheiro público com assessores: foram R$ 630 mil em 2018.

Essa grana toda é apenas com passagens, diárias e transporte dos assessores. Os salários não entraram na conta. Os dados foram obtidos pelo jornal O Estado de São Paulo via lei de acesso à informação.

Dilma gastou em 2018 mais que os ex-presidentes Lula, Collor, Sarney e FHC somados. E aí entra outro absurdo: Lula, mesmo preso, ainda tem direito a estes gastos. O MBL até tentou tirar essa mamata do presidiário e chegou a vencer a ação em um primeiro momento, mas a Justiça revertou a decisão depois.

Boa parte dos gastos com transporte dos assessores de Dilma aconteceu durante sua fracassa campanha para o Senado Federal, por Minas Gerais, mas não significa que a ex-presidente não tenha gastado em outras épocas: em 2017, quando não teve eleição, o gasto foi de R$ 520 mil.

Fernando Collor, que é um dos senadores que mais gasta do próprio Senado, registrou R$ 306,9 mil de despesa. Sarney gastou R$ 158 mil; Lula, R$ 119 mil e FHC R$ 41 mil.

Fonte: MBL

Postado em 18 de março de 2019