Ex-ministro Henrique Alves depõe dia 9 de julho na Justiça Federal

O ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (MDB) vai depor dia 9 de julho na Justiça Federal. O depoimento faz parte do processo da Operação Manus, como ficou conhecida a denúncia de suposta lavagem de dinheiro e organização criminosa que também envolve o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (MDB).

Atualmente o ex-ministro e ex-deputado federal está preso em casa, após ter passado quase de 11 meses detido na Escola da Polícia Militar, em Natal.

A data foi marcada pelo juiz federal Francisco Eduardo Guimarães, titular da 14ª Vara da Justiça Federal no Rio Grande do Norte. Além do ex-ministro também vão depor outros cinco envolvidos.

No dia 4 de julho, às 9h, na Justiça Federal, em Natal, serão ouvidos Fernando Luís Aires da Cunha Santos Reis e Carlos Frederico Queiroz Batista da Silva (Fred Queiroz, delator do esquema). No dia 5 de julho, às 9h, serão ouvidos José Adelmário Pinheiro (Léo Pinheiro, dono da OAS) e Arturo Silveira Dias de Arruda Câmara.

O empresário Léo Pinheiro, inclusive, está prestes a fechar delação premiada dentro da operação Lava Jato. Ele é alvo de ação de improbidade que envolve o senador José Agripino Maia (DEM), promovida pela Procuradoria da República no Rio Grande do Norte.

Juiz nega pedido de Eduardo Cunha para vir a Natal

Dia 13 de julho, fechando a série de depoimentos, será o interrogatório de Eduardo Cunha. O juiz Francisco Eduardo Guimarães negou o pedido da defesa do ex-deputado para que ele viesse a Natal prestar depoimento. O interrogatório será feito por videoconferência, já que o réu se encontra preso em Curitiba.

Antes dos interrogatórios, o magistrado ainda fará as últimas oitivas de testemunhas de defesa, marcada para o dia 13 de junho, às 9h, quando estarão Aldo Eden Casso Stam, Affonso Florence e José Nobre Guimarães; todos os três pela defesa de Henrique Eduardo Alves.

Fonte: OP9

Postado em 30 de maio de 2018