Petroleiros se juntam às manifestações e anunciam greve nacional

Os caminhoneiros, que há seis dias se manifestam por todo o país contra a alta no preço dos combustíveis, acabam de ganhar um importante reforço. Na noite deste sábado, a Federação Única dos Petroleiros decidiu aderir aos protestos e já convocaram uma greve nacional de advertência, para a próxima quarta-feira. Eles pedem a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis e a saída do presidente da Petrobras, Pedro Parente, e reafirmarão, durante a paralisação, a posição contrária à privatização da estatal de petróleo e gás.

Já neste domingo (27), a categoria realiza uma série de ações, como atrasos e cortes de rendição nas quatro refinarias e nas fábricas de fertilizantes que estão em processo de venda: Rlam (BA), Abreu e Lima (PE), Repar (PR), Refap (RS), Araucária Nitrogenados (PR) e Fafen Bahia.

O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Petróleo dos Estados de Pernambuco e Paraíba (Sindipetro-PE/PB) se colocou em favor da mobilização e repudiou “enfaticamente a presenca de unidades das Forças Armadas em instalações da Petrobras, o que mai suma vez demonstra a ruptura democrática significada pela usurpação das instituições públicas”.

Fonte: OP9

Postado em 27 de maio de 2018